Ao invés de apenas postar o video que gravei ontem, aproveito a oportunidade para escrever um pouco do que esta por trás.
Estava dando uma aula pela manhã e estávamos conversando sobre tocar para trás (layback), ou seja, fazendo que o fraseado soe como se estivesse atrasado, isso, de certa forma, remete a uma sonoridade mais funk e arrastada.
Falando sobre isso fica impossível não se referenciar na guitarra a 3 caras: Bill Frisell, John Scofield e Mick Goodrick que são 3 influências muito presente na minha maneira de tocar.
As pessoas identificam Scofield na minha maneira de tocar, mas não identificam tanto Bill Frisell e Mick Goodrick, mas se você fizer um estudo mais aprofundado na maneira como os 3 artistas tocam, perceberá que eles possuem pontos de convergência, mesmo que cada um tenha uma personalidade muito clara na maneira de tocar e carreiras distintas.
Primeiramente os 3 se cruzaram em Boston nos anos 60, todos passaram pela Berklee como alunos. Mick Goodrick, mais velho dos 3, acabou dando aula tanto para John Scofield quanto para Bill Frisell. A questão de tocar para trás é muito comum e não posso dizer que esta influência veio do Mick para os outros, mas o approach de tocar usando intervalos misturados com blocos dissonantes com certeza.
Vejam os 3 tocando temas de jazz, blues, fusion e você verá muita similaridade no approach de tocar com respiração, layback e o uso de blocos de acordes e intervalos no fraseado.
Este video foi um treino desta concepção que citei, usando apenas uma bateria de fundo estou tocando a forma do Blues em G maior, enfatizando os acordes para que a forma fique clara.

0