Dei minhas primeiras aulas de guitarra aos 16 anos de idade. Hoje já são mais de 20 anos dando aulas de música. Nunca parei para pensar que um dia daria aulas, simplesmente aconteceu. A verdade é que ninguém nasce professor e ninguém nasce pronto.
Passava dias confeccionando minhas apostilas, melhorando como podia, pesquisando e compilando ideias.
Nunca mais parei de ensinar, nem mesmo quando era estudante na Berklee, onde passava a semana inteira tendo aulas e estudando por 10, 12 horas diárias.
Nos sábados, domingos e feriados eu tinha alunos regulares. Só parei de dar aulas nos feriados em 2015 quando abri minha escola.
Muitas pessoas vem o processo de dar aula como um tempo perdido com um aluno que não pode te recompensar musicalmente, mas apenas financeiramente.
Dar aula acaba virando meramente um processo mercadológico.
Se desde o inicio você se preocupa com o que você vai ensinar, em ter um material de qualidade, se você se preocupa em melhorar e continuar rompendo como musico profissional, então consequentemente o nível musical dos alunos que vão te procurar também mudará.
Quando alunos mais interessados começam a aparecer a aula tende a ser mais empolgante.
Chegará um ponto onde seus alunos serão todos interessados, ou pelo menos a maioria, pois este é um efeito que se propaga de várias maneiras e você começa a atrair um tipo de aluno que realmente quer evoluir.
Dar aula é um processo que exige dedicação, preparação de conteúdo e pesquisa. Dar aulas regulares não é como dar um workshop de 2 horas onde você dá o seu show, conta a sua história e nunca mais aparece.
Não adianta cair de paraquedas nesta de dar aulas achando que tudo irá se resolver com musicalidade e um bom bate papo, é preciso ter isso como uma profissão por si só, que irá exigir preparo e constante atualização.
O bom professor é a soma da experiência/vivência musical com a percepção didática, uma coisa nunca poderá se afastar da outra.

Estude na nossa escola virtual: www.StarlingAcademyofMusic.com.br

professor de guitarra

0