Bruno Oliveira fez a audição para Berklee no Rio de Janeiro, aqui na Starling Academy of Music. Ontem o resultado de sua admissão saiu, e a tão sonhada bolsa de estudos de mais de 50%.
Conquistar qualquer tipo de bolsa de estudos na Berklee não é para qualquer um, o que dirá uma bolsa que banca metade de todo o valor dos 4 anos da faculdade e ainda mais sendo guitarrista (que é o instrumento com a maior concorrência entre todos os instrumentos).

Abaixo o músico Bruno responde 3 perguntas preparadas por nós a respeito de sua carreira e preparação para a audição.

1) Qual é o seu background como musico e como surgiu o interesse pela Berklee?

Comecei a tocar com 11 anos e no início tocava basicamente rock e metal. Depois de um tempo, meio que por influência da família (meu avô toca piano e minha mãe flauta) comecei a me interessar por música erudita e consequentemente por violão erudito e piano. Também comecei a me interessar por composição e era comum eu criar músicas pràs bandas que eu tocava, e isso me fez aprender a admirar e despertar interesse por vários estilos de música, não necessariamente em função de toca-los, mas de entender como a música funciona.
A Berklee sempre foi uma instituição de enorme respeito para mim. Muitos dos músicos que admiro tiveram passagem por lá, e sempre foi um sonho meu estudar música em uma faculdade de alto nível. Porém apenas agora tomei coragem para largar tudo e estudar para tentar uma vaga. Uma das coisas que curto na Berklee é sua filosofia de multiculturalismo, de integração, como um pólo onde convergem as várias expressões musicais do mundo, e como eu quero estudar composição, acho isso muito importante.

2) Como foi a sua preparação?

Decidi que queria fazer a prova no final de 2014/início de 2015. Meu plano inicial era fazer a prova logo em janeiro de 2015, porém já estava muito em cima então resolvi tirar um ano para estudar. Nesse tempo, meu principal guia foi Mateus Starling. Eu já conhecia o trabalho dele há algum tempo via internet, então perguntei se ele poderia me preparar para a prova. Ele começou a me orientar e comecei a estudar pelo material dele.
Fiz o material praticamente todo, até mesmo as coisas que eu já sabia. O que mais me ajudou, foi a parte envolvendo blues, improvisação e acordes com drops. Quando faltava uns 2 meses para a audição, tivemos mais algumas aulas avulsas via Skype e mais uma aula presencial no Rio, no dia antes da audição, onde nos focamos apenas em improvisação. Uma outra coisa importante na qual Mateus me orientou foi na escolha da minha peça com que iria me apresentar.
A minha rotina não foi perfeita. Nos primeiros meses estudava uma média de 3 a 4 horas por dia. A partir de agosto comecei a treinar no mínimo umas 6. E nos 3 meses anteriores à audição eu cheguei a fazer 12h a 14h em alguns dias. Além disso, busquei pela internet exaustivamente por videos e relatos sobre como é a audição, depoimentos do pessoal que já havia feito, etc. Isso ajudou bastante e eu cheguei lá sabendo das possibilidades que poderiam acontecer.

3) E agora, após a confirmação da bolsa de estudos, quais são os planos?

Agora é angariar o máximo de fundos o possível pra poder ir. Tenho umas idéias em mente, existem outros fundos de financiamento por fora que vou buscar, além de vender algumas coisas. Tou averiguando até a possibilidade de ir tocar em cruzeiro pra poder levantar essa grana. Não vou deixar essa oportunidade passar de forma alguma.

Faça parte da maior escola virtual do Brasil e presencial no Rio de Janeiro. Preparação para Berklee.
Saiba mais no site: www.starlingacademy.com.br

brunos

0