Para muitos músicos, estudar fora do Brasil significa mais do que frequentar escolas e instituições respeitadas mundialmente. É o sonho de uma vida. Assim foi para o guitarrista do Rio de Janeiro Mateus Starling, que, após três anos de intensa dedicação musical em Boston, nos EUA, acaba de se formar em Performance pela Berklee College of Music, conquistando a Summa Cum Laude, honra máxima concedida pela instituição. Em um papo sem muitas “firulas” musicais, Mateus, que retorna ao Brasil em janeiro, conta como foi sua experiência, destacando os benefícios e as dificuldades de morar em outro país, com dicas importantes para quem deseja ingressar na tradicional escola americana. Além disso, o músico adianta, em primeira mão, o lançamento de Kairos, seu primeiro trabalho solo de jazz-rock-fusion, com detalhes sobre as gravações e equipamentos.


Como foi sua preparação para ingressar na Berklee?
Mateus: Eu já tocava profissionalmente, dando aulas, fazendo shows e gravações. Não tive muito tempo para me preparar, embora sempre estivesse estudando harmonia, percepção, improvisação e leitura por conta própria, mas com aulas de reforço do Hélio Delmiro. Só fui realmente aprender a ler partitura um ano antes de ingressar na Berklee, em 2005. Até então, tocava somente de ouvido. A leitura é um forte requisito para quem quer tirar o maior proveito da faculdade, além do que, possibilita exercer a música profissionalmente nos EUA.

Já que você falou em trabalho, como foi possível estudar e se manter ao mesmo tempo?
Mateus: Bem, é possível ganhar até mesmo uma bolsa integral, que além de financiar os estudos, pode pagar também a sua moradia, provendo casa e comida. Durante todo o tempo em que estive na Berklee dei aulas de música, toquei e gravei com bastante frequencia. A faculdade também tem convênios com marcas de instrumentos e outras instituições que visam premiar os estudantes que se destacam, com ajuda financeira muitas vezes polpuda. No meu caso, além da bolsa de estudos, eu recebia um cheque da faculdade no valor de US$ 3mil a cada semestre para usar como desejasse.

Quais as principais dificuldades que você enfrentou?
Mateus: A maior dificuldade foi lidar com o inverno de Boston, que é impraticável. Muitas vezes a própria faculdade entra em recesso devido a tempestades de neve, o que nos obriga a ficar trancado em casa por dias. Além disso, o povo americano é mais fechado do que o brasileiro, dificultando um pouco a criação de relacionamentos mais profundos. Mas como fui com a minha esposa, optamos por não ter uma vida social tão ativa.

Vale a pena estudar música fora do Brasil?
Mateus: Bem, posso contar a minha experiência, pois acho que cada pessoa tem que analisar o que é melhor para si. Se não tivesse conseguido uma bolsa de estudos, talvez não concluísse o curso, porém, ter vindo para cá foi uma experiência inigualável por vários motivos, que vão desde os professores e a infra-estrutura da faculdade, até o ambiente proporcionado pelos estudantes, de várias nacionalidades. Tive a oportunidade de tocar com músicos que antes eu só ouvia no CD, e com outros alunos que, neste momento, estão despontando na cena musical internacional. Somando-se a isso, tem a estrutura tecnológica da própria faculdade, que oferece aos alunos cursos gratuitos e o acesso a estúdios de gravação.

Como é possível conseguir uma bolsa de estudos?
Mateus: Você pode mandar um vídeo para a Berklee com a execução de uma música, incluindo alguns exercícios técnicos específicos. No Brasil, é possível fazer audição no conservatório Souza Lima, em São Paulo. Dentre os documentos exigidos, estão o visto F1 (estudante), concedido automaticamente pelo consulado após aprovação na faculdade, carta de recomendação, além do preenchimento de uma papelada específica da escola.
Nota do blog: o Souza Lima oferece um curso que cobre as matérias do currículo básico da Berklee College of Music. Os alunos estudam dois anos na Faculdade Internacional Souza Lima & Berklee, em São Paulo, e terminam os dois últimos anos na Berklee, em Boston, recebendo o diploma da faculdade americana (degree).

Qual é a duração do curso e os valores do investimento?
Mateus: Qualquer curso na Berklee tem a duração mínima de oito semestres. As cadeiras disponíveis são: Composition, Contemporary Writing and Production, Film Scoring, Jazz Composition, Music Business/Management, Music Education, Music Production and Engineering, Music Synthesis, Music Therapy, Performance, Professional Music e Songwriting. Sem bolsa de estudos, o semestre custa em torno de US$ 13 mil. É obrigatório seguro saúde, que sai aproximadamente US$ 2mil por ano, sendo que, em certos casos, o governo americano pode financiar. Dependendo da localização, a moradia varia de US$ 500 a US$ 1500 por mês.

KAIROS: JAZZ COM TOQUE ABRASILEIRADO

Fale um pouco sobre o Kairos, seu primeiro trabalho instrumental.
Mateus: O disco está numa vertente do jazz-rock-fusion, com influências também da música brasileira. A proposta é dar ao ouvinte uma impressão de um show ao vivo, já que foi gravado com todos os instrumentistas tocando ao mesmo tempo. Gravamos dois takes de cada música e escolhemos o que mais nos agradava. Este trabalho é recheado de solos e com certeza vai agradar os amantes de improvisação. O quarteto consiste em sax tenor, guitarra, baixo e bateria.

Como foram as sessões de gravação?
Mateus: Para se ter uma idéia do entrosamento da banda, as oito faixas do Kairós foram gravadas em 10 horas. Entre mixagem e masterização somam-se mais 12 horas, pilotadas pelo lendário engenheiro de som Randy Roos, que fez um trabalho impecável de microfonação, além de nos ter fornecido instrumentos vintage, como bateria e amplificadores. Tudo foi registrado com o Logic Pro.

Quais foram os equipamentos utilizados para gravar sua guitarra?
Mateus: Usei uma Fender Telecaster Corona Califórnia com captação original. Para efeito, usei um POD XT, da line 6, um pedal de distorção da Xotic, chamado BB Pre-amp plus. Para registrar o som da minha guitarra, utilizei dois microfones ao mesmo tempo: um colado no amplificador, e outro afastado dois metros.

Como é possível comprar o seu disco?
Mateus: Para quem mora no exterior, o Kairos poderá ser adquirido pelo site Cdbaby. No Brasil, pedidos podem ser feitos pelo e-mail mateus@mateusstarling.com.br.
link para matéria: http://oglobo.globo.com/blogs/overdubbing/post.asp?t=a-saga-de-um-brasileiro-na-berklee-college-of-music&cod_Post=153757&a=553

.

0