A imensa maioria das pessoas não querem se tornar milionárias, elas simplesmente querem viver por algo que acreditam e poder, através deste ofício, prover uma vida de qualidade para si a para seus dependentes.
Li uma pesquisa, certa vez, onde se concluiu que a maioria das pessoas topariam trocar o ofício atual por um que pagasse menos se este trouxesse uma sensação de realização para a sua vida, ou seja, a maioria das pessoas não tem como foco principal em suas carreiras o dinheiro.
Isso não quer dizer que o salário não seja importante, mas quer dizer que o ser humano acredita que o trabalho precisa ter um propósito em sua vida, não é gastar simplesmente a maior parte do tempo fazendo o papel de um robô ou trabalhar no automático.
Tem uma frase bíblica que gosto muito e que algumas pessoas entendem errado que diz: “o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males.” (1 Timóteo 6;10)
Há muita sabedoria nesta sentença, pois o problema não é o dinheiro, mas sim o amor ao dinheiro. Amar é um verbo, uma ação. Se você tem esta relação com o dinheiro, logo outros valores mais importantes acabam sendo subordinados a este verbo. Por isso vemos tantas pessoas que, através da má fé, do desvio de recursos, de ações inescrupulosas, corrupção, não se importam de tirar de quem precisa para reter para si mesmas.
Todos precisam trabalhar e precisam do dinheiro para tocar a vida, mas quando ganhar dinheiro se torna a missão da sua vida, tudo o mais começa a estar debaixo deste “deus” que muitos veneram e aí começamos a viver uma vida sem propósito, porque ganhar dinheiro não é um propósito como fim.
Acredito ser completamente possível equilibrar os verdadeiros propósitos da sua vida com um retorno financeiro justo, nada é tão simples, pois exige de nós habilidades profissionais e humanas em um país de grandes disparidades, mas nada pode ser pior que colocar o dinheiro acima de todos os valores verdadeiros e terminar a vida sabendo que você viveu sem propósito. Nunca é tarde para fazer escolhas.

armadilha-do-dinheiro1.

0