Muitas vezes esperamos o aplauso, o reconhecimento, o elogio, mas eles nunca chegam.
Para quem está na maratona profissional pela paixão e pela vocação, uma hora acaba deixando de aguardar estes complementos.
Você vai trabalhando, se envolvendo, acontecendo e, subitamente, algumas oportunidades começam a surgir aqui e ali.
É tudo devagar. Sem dar tempo de criar o deslumbre.
Quando você percebe aqueles elementos não são mais tão importantes quanto pareciam no começo.
Talvez seja isso que diferencie um artista de verdade. Me refiro aquele que constrói sua carreira com suor, introspecção e dor, daquele que, de um dia para o outro, se torna célebre.
Este último não teve tempo para trabalhar a rejeição e as burradas naturais do processo de construção e, quando as qualidades são colocadas a prova, acaba não sabendo como lhe dar com as negativas e críticas.
Valorize o anonimato, este é o momento ideal para afiar a espada e não no campo de batalha.

reconhecimento

0