Você pode chamar isso de ser o chefe da banda ou ser o líder, mas se você já passou pela experiência de formar uma banda e tomar a frente, então já percebeu que não é tão simples assim lhe dar com pessoas diferentes, mesmo que os objetivos musicais sejam o mesmos.
No começo tudo é curtição, como sempre, mas se não existe algum tipo de liderança, o processo se torna bagunçado e, no longo prazo, pouco produtivo.
Talvez você não tenha percebido isso, mas muitas bandas acabam porque não dão frutos, não alcançam objetivos e, muitas vezes, é falta de liderança, a falta de uma pessoa assumir uma função de guiar o barco, colocar metas, prazos, estabelecer cronogramas e deixar definidas as funções extra banda de cada um dos membros. Coisas simples como: O guitarrista fica responsável pelos e-mails, o baterista por correr atrás de shows, o baixista por organizar os ensaios e assim por diante.
Talvez você esteja lendo isso e se perguntando se isso tem alguma a ver com banda. -Pô! ter banda é mera diversão.
Não é bem assim. Claro que não adianta ter liderança se o produto é ruim, mas o que vemos é muitas vezes o contrário. O produto é bom, tem potencial, mas não existe liderança no projeto e a banda fica a vida toda procurando por alguém de fora que possa chegar e colocar ordem na casa. -Queremos um produtor um empresário, aquele cara que vai chegar aqui e nos colocar no estrelato.
Sejamos sinceros. Esperar o salvador da sua banda é como esperar o príncipe encantado dentro do quarto. Se por um acaso surgir um cara desses é porque a sua banda esta se movimentando e mostrando o trabalho no mercado, ou seja, em algum grau já aconteceu uma organização da banda, alguém já tomou a frente no papel de líder.
Hoje isso é muito mais necessário que antes, portanto, organize seus projetos e determine funções que estejam a altura de cada um.
Por: Mateus Starling.

Conheça nossa de música virtual e no RJ: www.StarlingAcademy.com.br

lider

0